Casamento Kuwait – Cerimônia Católica e Festa

A cerimônia foi celebrada na Catedral do Kuwait por um ministro italiano do Vaticano.

A felicidade dos noivos transbordava!

Antes voltemos algumas horas, pois PRECISO contar a vocês um pouquinho da minha experiência,
afinal não é todo dia que vamos montar uma festa na casa de um Sheikh… rsrs!

A festa estava originalmente marcada para acontecer na casa de praia da família real e, no sábado
pela manhã, fui avisada que o Sheikh Majed Al Sabah havia transferido a festa para a casa de sua
mãe, Sheikha Amthal al-Ahmed al-Sabah, uma das mulheres mais poderosas do Oriente Médio.

Como assim? Mudar o lugar da festa no dia? Confesso que entrei em pânico até entender que isso
é normal por lá. Os planos simplesmente mudam com a maior naturalidade rs! Desta forma, ficou
combinado que às 13h um dos assistentes do Sheikh passaria para me buscar — no hotel .

Às 13h recebi um novo telefonema avisando que o horário havia mudado, e que eu só poderia ir à
casa preparar a decoração da mesa às 16h. Considerando que a cerimônia católica estava marcada
para 19h, e o meu horário no salão era às 17h, desnecessário dizer que entrei em pânico… de novo rsrs!

Tudo bem! Respirei fundo… afinal, no final, tudo dá certo! Consegui remarcar o salão para às 18h, então
em duas horas (nem eu sei ainda como rs) a mesa estava maravilhosa, e em uma hora consegui no salão
fazer cabelo, maquiagem, ainda me trocar e estar na igreja às 19h!

“Make-up and hair” à las arabias… um dia conto minha experiência no salão a vocês, que também foi
bastante interessante rs!

Retomando… após a cerimônia, fomos todos para a festa! Ao chegarmos, fomos recebidos pela família
do Sheikh Majed Al Sabah com tanto carinho que não sei nem explicar!

Momento fotos!

No convite dizia que o traje era “vestida para uma noite do Oscar”, mas confesso que fui surpreendida ao ver
todos com roupas casuais! Eu, de vestido longo e bordado, não entendi nada até o Sheikh Majed Al Sabah
chamar todos para o hall de entrada.

Ali se iniciava um dos discursos mais bonitos que já ouvi! O Sheikh desejou que aquela noite fosse especial, e
declarou que nada mais importante há nesta vida do que a família. Para nossa surpresa, aquele era o “family day”
em seu país, e todas as mudanças do evento, aquelas de última hora, foram porque o Sheikh queria que
vivenciássemos um típico “dia em família” no Kuwait!

O “family day” é um dia livre para as crianças e, desta forma, elas puderam escolher como gostariam de
homenagear os noivos. Todas elas entraram fazendo uma performance, e com duas caixas cheias de presentes
divertidos para os noivos!

A surpresa final… Marlon ganhou um lindo Rolex e Lili anel e brincos de tirar o fôlego!

O corte do bolo, e hora de jogar o bouquet!

Todos sentados na sala, fomos surpreendidos por um saxofonista! Impossível não dançar…

O gran finale deixei para a mesa de doces!

Como disse a Sheikha Amthal al-Ahmed al-Sabah: High Class (uau rs)!

A anfitriã preparou um pratinho com pelo menos uns 20 docinhos, experimentou-os e… repetiu todos!

Sucesso total, em todos os sentidos! Convidados encantados com os nossos docinhos! Simplesmente!

Vou agradecer novamente ao time de feras que parou tudo para me ajudar: Isabella Suplicy, Mariza Doces,
Conceição Bem Casados, Docices, Blauss Maison e D. Filipa! O meu eterno “obrigada”!

Os arranjos preparei com flores de seda que levei do Brasil. D. Monica fez falta… rs!

A produção dos bem-casados estava um mimo! Preparei uma mala antiga, revestida de renda,
com aplique do coração todo bordado e porta-retrato de prata com os dizeres:

Well-Married

A little bit of love with a Brazilian traditional wedding sweet!

Os chocolates, cookies e pães de mel também fizeram o maior sucesso!

Lua de Mel na Índia? Placa de chocolate decorada com o Taj Mahal e, no carro predileto do noivo,
o “Just Married”. As malas de pão de mel, os biscoitos no formato do perfume TFK, e nos cookies
impressos os poemas de amor de poetas brasileiros em papel de arroz comestível!

O detalhe final foram os corações de renda!

Eles ficaram encantados com o carinho de levarmos um pouquinho da nossa cultura para eles! Isto foi tão
importante que, no dia seguinte, Sheikh Majed Al Sabah mandou preparar as caixinhas de doces para os
familiares ausentes, pois lá a cultura tradicional diz que sempre que vem algo “de fora” deve ser dividido
entre todos! O que sobrou, ele mandou levar direto para o seu escritório! Vocês acham que ele se rendeu
aos nossos docinhos, ou não? Rsrs

1 Comentário

  1. Cerimônia maravilhosa!!!

    Gostaria de saber onde posso encontrar esses corações rendados…

    Parabéns pelo trabalho!

    Responder

Enviar Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *